A mente de Leonardo. Desenhos de Leonardo do Código Atlântico em exposição em Milão

Leonardo

Até 31 de outubro Milão recebe a exposição A mente de Leonardo. Desenhos de Leonardo do Código Atlântico, organizada em dois espaços da Pinacoteca Ambrosiana e da Sacristia de Bramante no convento de Santa Maria delle Grazie. Um evento que permitirá conhecer a personalidade de Leonardo, a riqueza dos temas que ele tocou, a variedade de suas áreas de interesse e de estudo e a particularidade de sua arte no âmbito do Renascimento italiano.

A exposição oferece um núcleo de 88 folhas – expostas em dois períodos, de três meses cada um – que ilustram alguns dos principais temas artísticos, tecnológicos e científicos, em que Leonardo se interessou durante toda sua carreira, dividido em seções que variam entre Estudos de hidráulica, Exercícios literários, Arquitetura e cenografia, Mecânica e maquinas, Ótica e prospectiva, Mecânica de vôo, Geometria e matemática, Estudos sobre a Terra e o Cosmo e Pintura e Escultura.

Em particular a seção “Dispositivos e invenções” examina uma das áreas mais espetaculares de investigação exploradas por Leonardo: sobre vôo humano, representado nesta ocasião por quatro estudos em que a maquina voadora está associada ao estudo das asas batendo.

De especial interesse, em seguida, é a análise do  tema arquitetônico. Em exposição se pode realmente admirar uma vista de uma igreja com pianta cruciforme que lembra a ábside de Santa Maria delle Grazie em Milão, desenhos para edifícios octogonais, o estudo para o Tiburio da Catedral de Milão, os desenhos para um túneo subterrâneo, para uma fortaleza em planta semi-estelar e para uma ponte móvel.

A exposição também reúne uma série de desenhos no quais Leonardo enuncia um princípio muito caro a ele, o da identidade das leis que regulam a vida da “maquina” humana e a mesma existência da terra, entendida como um gigantesco ser vivo, dotado de veias, artérias, ossos, polmões, órgãos vitais.

Compre Bilhetes online

A descoberta do gênio artístico de Leonardo continua com a exposição do “Músico” e do “Retrato de Mulher”. Na Pinacoteca, com suas 24 salas,  é possível embarcar em uma viagem arrebatadora no mundo da arte a partir das obras-primas renascentista entre as quais obras de Botticelli, Bramantino e Tiziano além do famoso cartão da Escola de Atenas de Raffaello, o Cesto com frutas de Caravaggio e a cópia da Última Ceia encomendada em 1619 a Vespino para preservar a imagem autêntica da obra-prima de Leonardo.

A exposição, concebida e desenvolvida em conjunto com a Expo 2015, fecha o ciclo de exposições iniciado em 2009, por ocasião do  IV centenário de abertura ao público da Ambrosiana, com o objetivo de oferecer aos visitantes a oportunidade de admirar em quase todo o Código Atlântico.

O Código Atlântico é a mais ampla e surpreendente coleção de folhas de Leonardo que se conhece, um enorme volume reunido no final de '500 pelo escultor Pompeo Leoni, que recolheu uma série de escritos e desenhos de Leonardo da Vinci é composto por cerca de 1.750 unidades, que abarcava toda a vida intelectual de Leonardo por um período de mais de quarenta anos. Em 1622 foi comprado por 300 escudos do nobre milanês Galeazzo Arconati que, por sua vez, o doou, juntamente com outros 11 manuscritos de Leonardo, à Biblioteca Ambrosiana, onde, desde então, permaneceu. Mas é a primeira vez na história que as famosas folhas do Código Atlântico de Leonardo da Vinci são mostrados ao público em geral na antiga Sala de Leitura da Biblioteca Ambrosiana, inserida para a ocasião na exposição da Pinacoteca.

Compre Bilhetes online