As obras de Carlo Portelli em exposição na Galleria dell’Accademia

portelli accademia

Ao pintor Carlo Portelli, artista desconhecido para a grande maioria dos visitantes da Galleria dell’Accademia, é dedicada a exposição "Carlo Portelli. Pintor excêntrico entre Rosso Fiorentino e Vasari”. Uma escolha de nicho que presta homenagem a obra de um artista excêntrico, bizarro, que como titular de importantes comissões e ativo nas grandes empresas dos Medice, não gozou até hoje de uma grande fama crítica.

A Galleria dell’Accademia de Florença inclui, entre suas muitas obras-primas, também um ratábulo monumental com a Imaculada Conceição de Carlo Portelli de 1566, originariamente destinada à Igreja de Ognissanti. O retábulo, considerado – com razão – a obra-prima de Portelli, nessa época, escandalizou o historiador Raffaello Borghini pela exibição desavergonhada, em primeiro plano, da nudez de Eva. Em torno deste retábulo se desenrola a exposição que a Galleria dell’Accademia dedica, até o próximo dia 30 de abril, a Carlo Portelli. Uma ocasião que tornou possível, graças a novos estudos e pesquisas realizadas, definir o papel do artista no panorama da pintura florentina da época de Vasari..

O objetivo da exposição, além de valorizar o retábulo, é dar conhecimento ao público em geral que cada dia enche o museu para admirar a mais famosa estátua de Michelangelo, um artista pouco conhecido para a maioria, mas inegavelmente merecedor de ser apreciado pela sua imaginação e originalidade.

Na exposição se pode admirar cerca de cinquenta obras entre pinturas, desenhos e documentos. Entre estes, o retábulo com a Trindade de Santa Felicita, demonstra a grandeza do artista. Outras obras documentam a sua intensa atividade como pintor de temas religiosos: A Anunciação de Loro, a Disputa sobre a Trindade de Santa Cruz e a Adoração dos Pastores de San Salvi. E ainda, retábulos de altares como o Lamento de Loro, a Imaculada Conceição, a Restituição da Cruz de Olmi e o Cristo que prega com os Santos João Batista e Evangelista.

No percurso da exposição também incluem as obras gráficas do Portelli, do inconfundível sinal filiforme e numerosos documentos e obras de encomendas particular. Portelli também tentou sua mão na arte do retrato, como evidenciam as pinturas de  Chaàlis e o Retrato alegórico e comemorativo de Giovanni dalle Bande Nere di Minneapolis.