<p>Chagall. Love and Life em Roma</p>

<p>Chagall. Love and Life em Roma</p>

051426678199

O amor está em toda parte na nova exposição no Claustro de Bramante em Roma até  26 de julho. E não poderia ser de outra forma, vez que o protagonista é o pintor russo de origem judaica Marc Chagall.

Mais de 150 obras - entre pinturas, desenhos e gravuras - provenientes do Israel Museum de Jerusalém estão expostas em Roma para contar a relação apaixonada entre o pintor e sua esposa Bella Rosenfeld, sua principal e constante fonte de inspiração.

“Chagall. Love and Life” gira em torno das experiências pessoais do artista e os temas de sua poética: amor e vida então. Das imagens da sua infância e juventude em Vitebsk, até as ilustrações da autobiografia My Life, da Bíblia e os livros de Belas Luzes Acesas e Primeiro Encontro, para atravessar toda a vida de Chagall até as suas obras mais maduras.

“Só o amor me interessa”, escrevia Chagall. “Estou em contato apenas com as coisas que têm a ver com o amor". A mensagem central do artista é apenas isso: o amor pela vida. Um amor feito de muitos tipos diferentes de amor: pela sua aldeia, a natureza, o judaísmo, sua esposa.

Entre os temas-chave da poética de Chagall encontramos a cultura judaica - cujos símbolos estão sempre presentes nos seus quadros – as influências das vanguardas francêsas – que ele elaborou todavia de uma forma original – e a representação de figuras de amantes.

Da exposição emerge também algo novo, um Chagall inédito, que se desvia do uso conhecido e potente da cor através uma seleção de obras, principalmente em preto e branco que expressam a mensagem do amor.

Em exibição encontramos desenhos, óleo, guaches, litografias, gravuras e aquarelas que representam as andanças oníricas e fantásticas de um artista eclético e corajoso. Não é preciso ser um especialista em arte para captar as sugestões encontradas nas obras de Chagall, cor e alegria, a ternura dos personagens e a doçura de paisagens surreais.